Você está visualizando atualmente Open Hiring e a Gestão de Pessoas

Open Hiring e a Gestão de Pessoas

Metodologia de Recrutamento Aberto, o Open Hiring, pode ser uma novo caminho a ser adotado pela área de Gestão de Pessoas nas empresas

A todo momento o universo do RH muda, se atualiza e busca atender às necessidades das pessoas e do mercado. Com a pandemia do novo coronavírus a forma de contratação também se atualizou e passou a aderir ao que chamamos de Open Hiring (OH) ou simplesmente Recrutamento Aberto.

A gestão de Recursos Humanos teve então que optar por uma nova forma de recrutar talentos, deixando de lado o currículo experiente e oportunizando a contratação aberta – às experiências, especialmente quando ocorreram as evasões das pessoas em virtude do isolamento social.  Em determinado momento as empresas também precisaram ocupar lacunas que a pandemia causou. E esse processo ocorreu dentro dos moldes do Open Hiring: prático, sendo por ordem de chegada ou de envio de currículo, ou então de um formulário para determinada vaga.

Chegou, efetivamente, o momento de dar oportunidades e “se permitir” contratar de forma mais humanizada. Afinal, o OH não leva em consideração o histórico dos candidatos que estão sendo entrevistados. Pelo contrário, ele oportuniza pessoas, independente de suas classes socais, identidade de gênero, escolaridade ou mesmo os antecedentes criminais. Esta foi a forma mais homogênea de contratação e gerenciamento de pessoas. A diversidade diminui conflitos no ambiente de trabalho porque se emprega a cultura de respeito e, ela deve ser seguida desde os gestores até os colaboradores.

Valorizando o recrutamento

O recrutamento aberto chegou para quebrar barreiras e possibilitou a inclusão social, porque não se preocupa com o passado do candidato. Ele oportuniza trabalho. Um exemplo, na prática, são os ex-detentos. Estas pessoas sofrem um pré-julgamento quando tentam se reinserir no mercado, e pela forma mais objetiva que o OH faz a seleção, eles conquistam sua vaga e valorizam a oportunidade que lhes foi dada, evitando a evasão daquela vaga.

O recrutamento remoto também ampliou as oportunidades de contratação de candidatos porque tornou o processo mais ágil. As entrevistas se tornaram mais objetivas e com menos etapas. Dentro deste novo universo a ABRH Pará também pode exercer seu papel de impulsionar talentos, porque dissemina conhecimento, visando ajudar pessoas e organizações.

Qualquer tipo de empresas, inclusive empresas fornecedoras, podem adotar o Open Hiring. Aquelas que pretendem aderir ao sistema devem desenvolver um plano de treinamento para capacitar seus colaboradores no que envolve as atividades e valores da empresa. Assim, o processo de adaptação destes novos contratados se dará mais rápido, e o retorno desta ação será o alcance da alta produtividade.

Vale lembrar que não é apenas o RH que precisa estar engajado no processo, a cultura da empresa e de seus líderes deve ser a mesma.

 

Texto da relações públicas Carmen Mateus, presidente da Associação brasileira de Recursos Humanos – Seccional Pará (ABRH-PA).

 

Deixe um comentário